Release para divulgação imediata

30/setembro/2015

 

Tecnologia inovadora para rastreabilidade de produtos

Num mundo altamente dinâmico e globalizado, saber se a "coisa" é o que deveria ser, tem uma conotação cada vez mais importante.

 

A família dos sensores, mais conhecida por seus sensores biométricos utilizados para identificação de pessoas, acaba de ganhar um novo integrante: um scanner específico para identificação de "coisas". Especialmente se a "coisa" tiver composição bioquímica padronizada ou consistente.

A Optionline desenvolveu um scanner molecular, o SMART, que extrai o "fingerprint" de compostos farmoquímicos, alimentos, combustíveis ou fertilizantes, dentre milhares de possibilidades de insumos ou produtos, que pode ser comparado contra assinaturas digitais de referência disponíveis em bancos de dados. Desta forma, é fácil emitir certificados digitais ou gerar estatísticas em tempo real sobre a fidelidade das amostras em relação à sua referência ao longo de toda a cadeia de distribuição.

São inúmeras as aplicações possíveis para o SMART: a rastreabilidade de produtos, combate à pirataria, controle de qualidade, emissão de certificados de origem e outras onde a leitura e a interpretação da assinatura digital de uma amostra em tempo real possa assegurar maior eficiência e segurança ao produto.

 

A tecnologia

O SMART utiliza espectroscopia de Infravermelho Próximo, ou NIR na sigla em inglês, na faixa de 900 a 1.700 nm, que permite a leitura dos principais compostos orgânicos representados pelas ligações moleculares C-H, N-H e O-H. Dessa forma, o SMART está apto a identificar produtos que possuem aminoácidos, gordura, água e carboidratos em sua composição, abrangendo produtos de origem bioquímica, biológica, agrícola e alimentícia.

A tecnologia NIR já é adotada comercialmente num vasto número de laboratórios em todo o mundo para procedimentos analíticos, usualmente para identificação e estimação de teores de compostos de interesse. A inovação da Optionline está na aplicação desta tecnologia em ambiente portátil e de baixo custo para finalidade específica de comparação estatística entre amostras de uma mesma carga ao longo do tempo ou comparação de amostras à uma referência previamente capturada e mantida em banco de dados.

 

Como o SMART funciona

O funcionamento do SMART acontece entre dois polos: a criação de um modelo de referência e seu uso para a validação ou a certificação do produto.

No primeiro polo múltiplas leituras visam criar o modelo de referência e ensinar o SMART sobre o quanto uma leitura futura poderá variar em relação ao modelo estabelecido e ainda assim considerá-la como verdadeira, no nível de significância estatística requerido.  Essa informação é armazenada em bancos de dados para ser usada na etapa de validação.

Após esse treinamento inicial do SMART e a criação do modelo de referência para um produto de interesse, são fornecidas amostras verdadeiras e falsas, de modo a calibrar a performance do modelo em condições reais. Esta calibração permite aumentar ou diminuir a tolerância do aparelho para ajustar a acurácia, a sensibilidade e o recall das leituras, ou seja, estabelecer quanto se tolera de falsos-positivos ou falsos-negativos.

Na etapa de uso, que é a de validação, o SMART faz a leitura do produto, compara contra o modelo de referência e informa qual é a probabilidade desta amostra ser igual ao modelo em que foi treinado.

O SMART trabalha com inteligência artificial e aprende com o passar do tempo. Assim, é possível ajustar o SMART para errar menos onde este erro for mais crítico. Naturalmente, o SMART vai acertar mais ou menos em função da variabilidade natural do produto: produtos muito padronizados permitem uma precisão maior, traduzida em menor taxa de erro. Cabe ao usuário ensinar e ajustar o aparelho para atingir seus objetivos. 

 

Na nuvem

Todas as leituras, tanto as de treinamento como as de validação ou certificação, são remetidas para a nuvem, permitindo que todos os usuários autorizados dentro de um mesmo grupo possam compartilhar as informações praticamente em tempo real.

Muitas vezes o treinamento será feito a centenas ou milhares de quilômetros de distância, e ainda assim possibilitará que um interessado possa confirmar, poucos segundos depois, se um produto é ou não é suficientemente equivalente ao produto do treinamento. 

Da mesma forma, diversas leituras de certificação feitas ao longo do tempo numa mesma carga de produto, podem confirmar se a carga não está sofrendo alguma adulteração ao longo do percurso.

No caso prático de controle de produtos com tendência à falsificação é possível verificar se o espectro é ou não equivalente ao do produto de referência e dar uma resposta em segundos para o agente de fiscalização: é válido reter a carga para análise mais detalhada ou ela pode ser liberada? Esta é uma triagem que poderia ser simples, mas que muitas vezes acaba não sendo feita por falta de informação.   

 

Futuro

A cada dia a tecnologia NIR avança no sentido de alavancar tarefas intrinsecamente difíceis para nós humanos e nos proporcionar ter mais segurança no que compramos e no que consumimos. 

Você está pronto para começar?

 

A Optionline é uma startup tecnológica que atua na vanguarda entre a tecnologia e a informação.  Para saber mais detalhes, entre em contato comercial@optionline.com